Clara Averbuck

Clara é escritora, publica na internet desde os 17, é feminista, pinta as unhas de vermelho e está aprendendo a viver um dia de cada vez pra não acontecer aquilo de novo. Vive em São Paulo desejando o Rio com a filha e os gatos e gosta muito de uma bebidinha.

Destaques

Todas as publicações

Tamo Junta

publicado em 19 de janeiro de 2016

Fui passar o final de ano na casa dos meus pais, em Porto Alegre. Inventei de revirar um baú e achei um diário meu…

Comida e Ideologia

publicado em 16 de dezembro de 2015

Meus pais são vegetarianos desde que me conheço por gente, o que é bastante peculiar, considerando que sou de Porto Alegre e lá a…

Toureando o Diabo

publicado em 22 de outubro de 2014

Nota da Confeitaria: este texto é um trecho inédito de “Toureando o Diabo”, novo romance de Clara Averbuck que será lançado em breve. *…

Escrever como um homem?

publicado em 28 de abril de 2014

Escrever como um homem? Não, obrigada. No começo da minha carreira de escritora, há uns bons 15 anos, me sentia lisonjeadíssima quando diziam que…

O romance e o protagonismo das mina

publicado em 17 de março de 2014

Me cansa bastante ver as pessoas criticando a produção de mulheres com temática romântica. Já é difícil criar, já é difícil escrever, já é…

Fracasso 2

publicado em 11 de outubro de 2013

As pistas indicavam que eu fritara muitos ovos nua de salto na noite anterior. Uma ressaca monstruosa nesta primeira manhã de volta à cidade…

Fracasso

publicado em 24 de setembro de 2013

Não consegui mais dormir; virei e revirei naquela caminha de solteiro, suei toda a minha camisola de bolinhas brancas no esforço de dormir, dormir,…

Trigésimo-sétimo nunca mais

publicado em 05 de setembro de 2013

Parecia um maluco, a camisa amarrotada, os olhos vermelhos, falando impropérios com a certeza dos que atravessaram a portinhola do delírio e não conseguem…

Progressões de Balcão

publicado em 25 de julho de 2013

No bar: – Tá esperando alguém? – Não. – Tá sozinha? – Tô. – Aceita companhia? – Tô sozinha porque quero. – Mas e…