Daniela Antoniassi

Música, dança, política, psicologia, antropologia, capoeira... O que nessa vida a Daniela não fez ou pelo menos não tentou fazer? Mas parece que ultimamente anda mais tranquila. Descobriu que “ser”, verbo de ligação, devia bastar-se sendo verbo intransitivo. Mesmo cética, continua sonhando com um mundo mudado. Enquanto isso, continua mudando a si mesma -- o que, para ela, é a grande graça do existir.

Todas as publicações

Mãe

publicado em 07 de setembro de 2012

Debruçada sobre a máquina de costura, Ana dava duro para terminar as peças que deveria entregar na manhã do dia seguinte. Já passava das…

Os amores de Amarildo

publicado em 22 de agosto de 2012

Foi na adolescência que Amarildo se apaixonou pela primeira vez. Rita era linda, charmosa, transbordava sensualidade. Só que nunca deu a menor bola pra…

As línguas do jantar

publicado em 10 de agosto de 2012

À mesa do restaurante distribuem-se conversas paralelas, e eu observo, com interesse, o diálogo em língua árabe, entre Bassam e Amina. Não entendo uma…

Primeira vez

publicado em 22 de junho de 2012

Foi uma lisonja e um susto o convite para escrever aqui na Confeitaria. Então essa vida não é mesmo uma caixinha de surpresas? Há…