Autores convidados
Gleice Bueno
01 de novembro de 2012

Amor, tempo e a tal relatividade

Nasci no dia 5/5/11. Acreditem, tenho pouco mais de um ano. Apesar disso, sinto como se ainda estivesse sendo gestada.

Estou aprendendo a viver à medida que me descubro mãe e é tão estranho me ouvir escrevendo as frases que lia sobre como é ter filhos, enquanto experimento no corpo, na alma, a força de todos os clichês.

É tão assustador perceber no meu rosto as lágrimas de minha mãe e suas gargalhadas no meu espírito. Ela se foi há sete meses, nove luas depois que minha filha decidiu chegar a este mundo.

E eu, que já sentia a passagem do tempo de forma pouco linear, com uma saudade intermitente de sei lá o quê, posso dizer que percebi nesses partos o quanto a quarta dimensão é real e se traduz em amor.

Acho que tem a ver com passar a sentir os acontecimentos da vida como se por inteira fossemos nervo exposto. Não sei dizer se a percepção alterada do tempo vem do cansaço de noites insones, da vigília permanente, da fusão, simbiose de corpos e almas – que dura para muito além da primeira ou da última separação – ou ainda do retorno à própria infância.

O que está aprendido é que fim e começo estão juntos, no presente que grita: faça valer esse tempo! E a certeza de que ele vai durar para sempre, enquanto amor.

Todo mundo já conhece a verdade, porque ela está na vida. Mas, eu queria contar que agora escolhi só vivê-la. Sinto-me livre.

“O amor existe na medida do cuidado” – sábias palavras que ouvi de uma senhora, de simplicidade inteira, que, ao me ver amamentando na rua, me fez entender a teoria da relatividade.

Amar é tempo.

 

Gleice Bueno é uma dos Autores Convidados da Confeitaria.

Bio: Gleice estudou comunicação, antropologia, educação democrática e multimeios. É mãe da Alice, com quem redescobriu há alguns meses o encantamento das palavras (até então, só Manuel Bandeira tinha sido capaz de tanta surpresa e alegria). É um tipo diferente de florista, que arranja e entrega flores em forma de histórias, com a vontade de que elas inspirem outras histórias e façam o mundo mais bonito.

Leia mais textos sobre Gleice no lindo site A Florista.

Aquarela “Saudade”, de Luda Lima.

 

Gleice Bueno
Autor(a) convidado(a) da Confeitaria convidado(a).