Autores convidados, Textos
Mentor Muniz Neto
24 de junho de 2014

Meu protesto

Antes da Copa, eu escrevi muito sobre o que me parece ser uma vergonha:
Uma Copa que se previa custar 1 bilhão de dólares em 2007 acabar custando algo em torno de 30 bilhões.
Uma Copa em que fomos obrigados a construir Estádios em regiões onde nunca mais serão utilizados.
Uma Copa onde nossas leis — como a do consumo de álcool em estádios — foram mudadas.
Enfim.
Não tenho dúvida do uso político e da corrupção, nunca antes vista nesse país, que cercou esse evento.
Mas em nenhum momento disse que torceria contra o Brasil.
Meu protesto se resume a não ir aos jogos. Me recuso a pagar uma fortuna por ingressos nos estádios que ajudei a construir com dinheiro dos meus impostos.
Meu protesto está no adesivo de vergonha que levo no meu carro.
Meu protesto está nos meus textos.
E, mais do que isso, meu maior protesto virá na forma do meu voto, contrário a esta quadrilha de políticos — e não falo só do PT — que se instalou em Brasília.
Também escrevi, antes da Copa, que era a favor das manifestações (aqui). Que elas seriam úteis para mostrar ao mundo que estamos descontentes com este estado de coisas e que não somos uma republiqueta de bananas que aceita calada os desmandos de um Governo da mais antiga esquerda.
Mas quanto mais avançamos na Copa, menos reclamamos, mais aceitamos que ‪#‎estátendocopa‬ e mais fortes ficam as vozes dos que dizem que está tudo dando certo, que os gringos estão felizes com a gente.
Pessoalmente, estou pouco me lixando para o que os gringos acham da nossa capacidade de organizar uma Copa.
Acho que gastando 30 bilhões, o mínimo que tinha que acontecer era a Copa acontecer sem problema nenhum.
Eu vibro a cada gol do Brasil, como qualquer brasileiro.
Quero que o Brasil seja campeão e não me importa se isso vai ajudar ou não a Dilma.
Não acredito que essa seleção tenha futebol para vencer.
Mas Copa do Mundo é diferente.
Faltam só quatro jogos e quem sabe?
Um penalti, uma expulsão ou um dia que Neymar ou Fred brilhem e pronto. Podemos sim, ganhar.
Aí virá a ressaca. Ressaca que com o Brasil campeão será muito mais suportável do que com o Brasil desclassificado.
E aí sim a gente tem que voltar a prestar atenção na política.
Porque a julgar pelo mega evento que foi a convenção do PT, vai voar caco para todo lado.
Vai, Brasil. Ganha a Copa logo, porque ‪#‎VaiTerEleição‬.

 

 

* Mentor Muniz Neto é um dos Autores Convidados da Confeitaria.

Neto é é publicitário e sócio/VP de Criação do Grupo Talkability, a holding da Bullet Promo. Mora em São Paulo com suas 3 filhas e é updater no Update or Die.

Imagem: Hoje em Dia.

 

 

Mentor Muniz Neto
Autor(a) convidado(a) da Confeitaria convidado(a).