Matérias

20 de Março de 2014

A internet é o uso que fazemos dela

A gente vive maldizendo a internet. Reclama do excesso de informação, reclama da qualidade destas informações — tantas vezes, superficiais e genéricas. Um site republica o que outro publicou, sem acrescentar nada ao debate. Muitas vezes, ao contrário, subtrai: um telefone sem fio que só faz repassar equívocos.

Sobre o feed das redes sociais nem se fala: virou lugar comum criticar a timeline e os comentários, principalmente do Facebook.

A verdade é que vivemos em uma bolha — ao menos, uma boa parte de nós. Consumimos os mesmos conteúdos e buscamos as mesmas referências. Criamos um ciclo de eterna repetição, bem umbilical. Com isso, nos esquecemos de que a internet é apenas apenas o uso que fazemos dela.

E se a web é tão somente uma ferramenta, ou um lugar, então esta ferramenta ou este lugar só podem ser bons se forem bem povoados — seja por dados, seja por pessoas. Por mais elementar que possa ser dizer isso a esta altura do campeonato, nos esquecemos de que temos o poder de modificar esta realidade que tanto nos incomoda. Temos o botão de unfollow. Temos a opção de fechar algumas das abas abertas em nossos navegadores. A curadoria do que a gente vê, lê e clica pode e deve ser ativa — do contrário, nem curadoria é. Vamos apenas absorvendo por osmose.

Através da Confeitaria, todos os dias, estamos em contato com pessoas interessantes e interessadas, com repertórios próprios — o que nos enriquece muito. Então, resolvemos perguntar a algumas delas quais são os seus três websites preferidos, atualmente.

Reunindo estas respostas, no mínimo, poderíamos ter a oportunidade de conhecer outros espaços diferentes e legais  na internet.

 

* * *

 

ALESSANDRA NAHRA LEAL, sócia da Saiba+ :

1. Papacapim: papacapimveg.com

Minha maior referência de veganismo. Uma guria brasileira que trabalhava em um assentamento na Palestina. Faz receitas incríveis e PENSA.

2. Catser: catster.com

Uma revista inteirinha sobre gatos! Para os loucos por felinos.

3. Vegan Body Building: veganbodybuilding.com

Como ficar fortão sem comer animais. Menus, treinos e dicas.

Ainda: o ANDA é um portal de notícias só sobre ativismo e proteção animal. Fazem um trabalhao muito importante no Brasil.

 

* * *

 

ANA LUIZA GOMES, designer e autora da Confeitaria:

1. Wunderbuzz: wunderbuzz.co.uk

Quando eu penso em um site feminista, eu penso no Wunderbuzz. A curadoria é impecável e a pesquisa é pesada. Sou completamente apaixonada. Para quem ama cinema e pesquisa sobre mulheres incríveis pelo mundo.

2. E-fluxe-flux.com

Leitura, leitura, leitura. Sobre arte contemporânea. Como a arte responde a questões tão importantes do nosso cotidiano. O livro “Are you working too much?” (online) mudou minha visão de vida em 2011 e continua sendo meu livro de cabeceira desde então.

3. Outras Palavrasoutraspalavras.net

Eu gosto muito do jornalismo feito pelo Outras Palavras e recomendo várias entrevistas que eles fazem com pensadores. Por exemplo: “Das democracias totalitárias ao possível pós-capitalismo“.

 

* * *

 

CAMILA PAVANELLI DE LORENZI, autora do blog Recordar, Repetir e Elaborar:

1. Capsulocity: capsulocity.com

Aqui você encontra vídeos de músicos de jazz bem jovens, que estão tentando encontrar sua própria voz na cena do jazz contemporâneo. Alguns vídeos contêm entrevistas, outros mostram performances ao vivo – algumas, inclusive, reunindo pela primeira vez pessoas que nunca haviam tocado juntas antes. Adoro tudo e estou sempre voltando pelo menos uma vez por semana para conferir as novidades. Este site é a minha maior fonte de descobertas musicais atualmente.

2. Drops da Fal: dropsdafal.com

E quando uma das escritoras que você mais ama tem um site em que não apenas ela escreve com frequência como também posta um monte de miudezas – fotos lindas, montagens fofas, gifs realmente engraçados (uma raridade), músicas que ninguém mais ouve? Alguns chamam isso de “ganhar na loteria” – eu chamo de Drops da Fal.

3. Filosofinhas: filosofinhas.wordpress.com

Meu blog preferido atualmente. Uma professora de educação infantil conta suas experiências com os alunos, e é tudo tão leve e profundo, tão rico e inspirador, que você quase fica com vontade de ter um filho só para que ele possa ter aula com a Júlia.

 

* * *

 

CARLA PURCINO, publicitária:

1. The Guardiantheguardian.com

O jornal foi ganhando a minha admiração por saber, como poucas publicações, mesclar a seriedade da reportagem com o refinamento irônico da boa escrita, pontuada apenas quando pertinente, e não como um recurso raso. Seus articulistas sempre ganham a minha atenção, e a seção “Comment is free” é a minha preferida. Eles não se renderam à falsa premissa de que todo conteúdo de internet precisa ser breve. Muitas vezes são textos longos, mas que raramente decepcionam.

2. Carta Capital: cartacapital.com.br

De novo, os artigos. Em um mundo onde as notícias chegam tão rápido, penso que o papel do jornalista opinativo, que vê o fato e o traduz em pontos de vista, tem ganho mais importância pra mim. E são os textos da Carta que me dão a sensação de estar numa conversa muito interessante com pessoas inteligentes, de boa retórica, das quais posso inclusive discordar. Mas que, certamente, terão algo a dizer, e esse algo vale a pena ser lido.

3. Geena Davis Institute on Gender in Media: seejane.org

Atriz talentosa, beleza indiscutível, ativista da igualdade de gênero. São muitos os adjetivos positivos da estrela Geena Davis, que fundou o instituto que leva seu nome e estuda a visibilidade e representação da mulher na indústria do entretenimento e mídia de maneira geral. Sua luta para uma Hollywood menos sexista é consistente e a plataforma tem muito material interessante e estudos bem embasados.

 

* * *

 

CAROLINA LANCELLOTI, diretora criativa da emag aLagarta:

1. Tutus and Teatutusandtea.wordpress.com

O Tutus and Tea é lindo. É de uma bailarina que também se descobriu fotógrafa. Muito legal conferir cliques de dentro desse mundo e eu me identifico, porque faço o mesmo quando me apresento.

2. Trendlandtrendland.com

Amo o Trendland. É um site que lança uma galera nova e te mantém atualizado de tudo sobre moda, arte e design.

3. Le Petits Pointslespetitspoints.fr

Tem a Le Petis Points, magazine francesa que é linda, linda. Mesmo para quem não fala francês, vale pelas imagens. Eles também entrevistam novos artistas. Sempre tem coisa bacana.

 

* * *

 

CAROL T. MORÉ, criadora do blog Follow The Colours:

1.This is Colossalthisiscolossal.com

É arte pura e conteúdo sempre muito bem escrito e informativo.

2. Personal Search For Knowledge (PSFK)psfk.com

O PSFK me faz ficar por dentro das inovações, novas tecnologias e ideias malucas lançadas pelo mundo.

3. Design Milk: design-milk.com

A curadoria do Design Milk é muito boa. Desde os objetos de design até as colunas especiais, o conteúdo me inspira muito!

 

* * *

 

CRIS BARTIS, diretora de criação na AG2 Publicis Modem:

1. We keep the other bad men from the door: wekeeptheotherbadmenfromthedoor.com

“The True Detective” é uma série com muuuitos pontos positivos e a intenção aqui nem é listá-los. Mas, quando um fenômeno toma a internet, sempre surgem formatos lindos de mostrar seu conteúdo. É só navegar pelo site, não precisa dizer mais nada.

2. Case Studiescasestudies.labforculture.org

Barulho. Esse é o principal sentimento ao entrar nesse site. Explorando temas por linhas, é possível ter a sensação de uma série de movimentos acontecendo ao mesmo tempo. E você pode passar horas ali dentro, explorando cada um dos mais variados assuntos tratados.

3. Dadaab Storiesdadaabstories.org

Uma forma rica de entender um pouco mais como vivem as pessoas em campos de refugiados. Um conteúdo muito relevante contado de uma maneira linda.

 

* * *

 

DANIELE MARQUES, sócia e diretora de conteúdo na Bold Conteúdo:

Posso levar umas pedradas por causa disso mas, ao contrário da maioria, eu não acho meu feed do Facebook um vampiro de tempo útil. Fico sabendo de muita coisa interessante por lá. Então, atualmente este é o site que eu mais abro. Talvez porque eu gaste um tempinho dando unfollow no que não me interessa e fazendo o possível pra receber mais de gente que tem mais afinidade comigo. Ainda assim, tem um poucos sites que eu vou atrás pela barrinha de favoritos. Três deles:

1. Oene: oene.com.br

O Oene é especial. Já estamos no fim de março e o último post foi publicado no dia 5 de fevereiro. A filosofia dos caras é escrever só quando querem, quando realmente têm algo a dizer e com a preocupação de pesquisar bastante o assunto. Isso me ganhou na largada já. Primeiro porque os textos são realmente muito bons. E segundo porque, sinceramente, fico aliviada de ter um site que não publica cem mil coisas ao mesmo tempo. Pra mim, funciona como um pequeno oasis dentro da internet. Você entra uma vez por semana e ainda assim consegue acompanhar tudo. Se sente ahead of the game! Não cai naquele sentimento terrível que assola quase todos nós quando olhamos pro feed e vemos 358 posts não lidos. Fora isso, a newsletter deles — entregue todo sábado, também é muito legal.

2. Bygone Bureau: bygonebureau.com

Boas ideias, ilustrações divertidas e prosa requintada. É isso que rola no Bygone Bureau. Descobri pelo portfolio da diretora de arte do projeto. Eles falam basicamente de cinema, arte e comportamento. Sempre descubro lá umas coisas que não vejo nos outros sites que costumo visitar.

3. Canal do Casey Neistat no Youtube: youtube.com/user/caseyneistat

O Casey é um diretor que ficou bem famoso pelo vídeo da multa de ciclista em NY e por um comercial do conceito “Make it Count” pra Nike. Eu não assinava o canal e, recentemente, segui a sugestão de uma amiga (obrigada, Luiza!) e vi uma palestra do cara. Foi altamente inspirador! Virei fã do sujeito. Os filmes são muito divertidos. Ele diz que o estilo dele nasceu de não saber como fazer, e isso é muito legítimo quando você assiste ao trabalho. Achei maravilhoso. Só pra ter ideia, o cara se diz orgulhoso de ser um filmmaker de internet, porque considera os views que ele tem no canal muito mais representativos do que a audiência que ele tem em um show na HBO. Virou ídolo.

 

* * *

 

DEBBIE CORRANO, publicitária e co criadora do site Pequenos Monstros:

1. 99u99u.com

O blog do Behance é daqueles para entrar e intercalar cada post com uma ideia nova no caderninho. Eles definem o conteúdo como “insights on making ideas happen” e é exatamente isso que eu sinto ali dentro: vontade de fazer algum plano dar certo. Isso sem contar a quantidade absurda de pessoas criativas e interessantes que descobri por causa do site e hoje também são fontes de inspiração.

2. Überlinuberlin.co.uk

Um site que eu ando lendo recentemente é o Überlin, porque estou indo passar um tempo na cidade. Ele é do tipo de site que eu adoro: fotos ou ilustrações autorais lindas, conteúdo informativo, curadoria ótima e com jeitinho de blog de viagem real, sem pedantismo. É essa fórmula que nós tentamos seguir no Pequenos Monstros também.

3. BrainPickingsbrainpickings.com

Esse já é favorito de bastante gente aqui da Confeitaria, mas não tinha como deixar de fora. O site te tira da zona de conforto de uma maneira deliciosa e super informativa. Tento acompanhar ao máximo suas publicações, mesmo as que não tenham muito a ver com meus interesses, para conseguir enxergar um pouco além do meu mundinho e me fazer pensar de uma forma diferente.

 

* * *

 

FLÁVIA STEFANI RESENDE, escritora e co criadora da Confeitaria:

1. SFistsfist.com

Quando eu penso em uma redação de jornal em que eu gostaria de trabalhar, eu penso na do SFIST. Não sei como é nas outras cidades, mas a cobertura que eles fazem dos eventos que acontecem em São Francisco é bacana de acompanhar. Os artigos são bem escritos (dia desses saiu um muito bom, em resposta a uma matéria mesquinha da NY Magazine sobre como São Francisco poderia até ter uma nova riqueza — em virtude das start ups –, mas nunca seria uma Nova York) e eles também são relevantes no Twitter e Facebook.

2. Think Olga: thinkolga.com

É um site interessante para pensar e discutir o feminismo. Eu gosto dos pontos que a Juliana de Faria Kenski (fundadora) levanta, gosto das campanhas que ela iniciou — vai ter um evento super bacana que eu estou vendo se consigo participar mesmo estando longe: um dia inteiro de edição dos artigos da Wikipedia que citam mulheres, porque a Juliana percebeu o que algumas de nós já sabia: que uma parte significativa da Internet não gosta muito das mulheres, não. Que os artigos que citam mulheres podem ser incompletos, mal escritos, vazios. Como é que eu não pensei nesse evento antes?

3. The Rumpusrumpus.net

Se eu ganhasse um dólar por cada vez que eu cito/indico/linko/envio por email um artigo que saiu no Rumpus, eu acho que estaria rica. Mais do que um site literário, Rumpus conseguiu criar, primeiro em São Francisco, onde foi fundado, e depois no restante dos EUA, uma comunidade literária muito solidária e muito forte, uma das mais fortes na atualidade. E eles têm clube do livro mensal, com obras de ficção e poesia. E têm um serviço chamado Letters in the Mail, que é isso mesmo que o nome propõe: por 5 dólares por mês, o assinante recebe pelo correio uma carta de algum escritor, nos temas mais variados que enriquecem bastante a experiência. Autores como Steve Almond e Cheryl Strayed tiveram, por anos, colunas relevantes e muito acessadas no site. Rumpus é, inclusive, uma inspiração nossa para a Confeitaria.

 

* * *

 

JOÃO VARELLA, jornalista e sócio da editora Lote 42:

1. Google Newsnews.google.com

Uso para saber o que está acontecendo a partir de fontes minimamente confiáveis.

2. Wikipédia: wikipedia.com

O melhor primeiro passo para entrar em qualquer assunto.

3. Globoesportegloboesporte.globo.com

O site mais bem amarrado de futebol. Uso de maneira elegante o poderio das Organizações Globo.
 

* * *

 

JULIANA DE FARIA KENSKI, jornalista e criadora do Think Olga:

1. Rookie Mag: rookiemag.com

O portal de Tavi Gevinson, estudante de 17 anos, trata meninas adolescentes com o respeito que elas merecem. Artigos body positve, moda e beleza com diversidade e matérias sobre assuntos densos, como política, fazem parte do repertório. Imagino como meus anos de teen não teriam sido diferentes se pudesse ter contado com um conteúdo legal assim.

2. XKCD:  xkcd.com

Acredito que quadrinhos são uma forma tão eficiente, quanto difícil de se passar mensagens inteligentes. E o XKCD, com foco na ciência, é meu pit stop favorito quando estou em falta de cérebros funcionantes na internet.

3. Não Sou Exposição: naosouexposicao.wordpress.com

Blog lindo que luta contra a desvalorização da mulher e os padrões de beleza impostos pela mídia e publicidade.

 

* * *

 

LORENA GORETTI, redatora publicitária na Naked Brasil e autora da Confeitaria:

1. Springwisespringwise.com

Ideias, inspirações, referências e mais ideias sobre tudo o que você possa (ou não) imaginar. Adoro os projetos desse site! Alguns ainda não existem de verdade, então o site acaba virando um repositório de projetos muito bons que só precisam de um aporte para funcionar.

2. Movimento “E se?”: facebook.com/MovimentoEse 

É a página no Facebook de uma iniciativa que eu acho bem bonita. Gosto bastante do caráter “por que não pensamos nisso antes?” do conteúdo deles.

3. Em Si no Outro: facebook.com/emsinooutro

Acho a proposta deste coletivo essencial pra vida. Começou há pouco tempo, mas já gosto muito dos textos e pensamentos compartilhados. Acho que alteridade é, assim como nossos sites preferidos, algo que precisamos revisitar todos os dias.

 

* * *

 

MARINA WAJNSZTEJN, autora da Confeitaria, clown, sapateadora, quase trapezista e publicitária.

1. Swiss Misswww.swiss-miss.com

Swiss miss é minha referência de design, dicas e internet pelo mundo.

2. Don’t Touch My Moleskinedonttouchmymoleskine.com

Don’t touch é o tipo de curadoria que eu gostaria de ter feito, sabe? Um mix de música, comportamento, brasileirices e coisas incríveis, além de admirar muito a Dani Arrais, criadora do blog.

3. My Little Parismylittleparis.com

My Little Paris me traz de volta para Paris, uma cidade que adoro… é como se, recebendo as dicas, você pudesse viver um pouco da realidade daquela cidade, ainda que distante.

 

* * *

 

MENTOR MUNIZ NETO, publicitário, CEO do grupo Talkability:

Para ser muito sincero, não leio muito no browser. Prefiro ler no iPad, revistas. Não tenho paciência… No browser, tenho uma rotina. Coisa de quem tem TOC. Os sites que mais vejo são menos de “conteúdo” denso, e mais de “o-que-está-acontecendo-hoje” Eu tenho três tabs que abrem com o browser. São leituras obrigatórias diariamente. O primeiro é, obviamente, o Facebook. O segundo é o bom e velho Update or Die. E o terceiro é o Digg. Esses três sites passaram a ser uma plataforma que me levam a googar assuntos que me parecem interessantes para aquele dia.

1. Facebook: facebook.com

Por puro vício.

2. Update or Die: updateordie.com

Porque continua com um volume de informação relevante que não encontro em nenhum outro lugar.

3. Digg: digg.com

Porque é um termômetro extremamente apurado do que está pra estourar.

(Depois, vejo alguns sites de tecnologia ou tendências. A série First to Know, do Mashable, por exemplo. Depois, passo pelos Foruns de Discussão da Apple, principalmente sobre iOS. De lá pro G1. E começo tudo de novo. Triste, né?)

 

* * *

 

RENATA MIWA, designer, ilustradora, autora da Confeitaria:

1. A Beautiful Messwww.abeautifulmess.com

Eu entro todos os dias. É um blog de inspiração para o dia a dia.

2. Art Nauwww.artnau.com

Sempre entro pra ver trabalhos de outras pessoas. Eles publicam portfolios de muita gente boa e que não é tão conhecida.

3. Not Cotwww.notcot.org

Esse site é ótimo para quem quer saber o que está acontecendo em design pelo mundo. Amo!

 

* * *

 

RENATO KAUFMANN, redator publicitário na R/GA, autor da Confeitaria e criador do Diário de um Grávido:

1. Cracked: cracked.com

Um site de humor, cheio de informações surpreendentes e ironia, que acaba sendo uma das leituras mais lúcidas da internet.

2. io9io9.com

Acaba sendo uma central de assuntos ímpares, como astronomia, ficção científica e artigos incríveis, por exemplo, discutindo como seria uma inteligência verdadeiramente alienígena, sendo que a gente nem entende direito, ainda, os tipos terrenos.

3. Judecca: judecca.co.uk

Um webcomic que tem me deixado puto esperando por atualizações para ver onde essa história vai parar.

 

* * *

SIMONE MOZZILLI, publicitária, sócia da Bubbledot e co criadora do Instituto Beaba:

Os únicos sites que acesso freqüentemente são de cursos online. Estou fazendo três cursos, dois pelo edX e um pelo Coursera. Adoro ficar fazendo esses cursos. São em torno de 2 meses e você aprende muito. Além de serem gratuitos.

1. edX: edx.org

No edX, estou fazendo “Fundamentals of Immunology” e “Unlocking the Immunity to Change: A New Approach to Personal Improvement”, de Harvard.

2. Coursera: coursera.org

Pelo Coursera, comecei esta semana “Bioinformatics: Introduction and Methods”, pela Faculdade de Pequim.

3. TED: ted.com

Também vejo bastante o site do TED: ideas that worth spreading.

 

* * *

 

THIAGO THOMÉ, designer, ilustrador, editor de arte da Confeitaria:

1.The New Shelton ‘wet/dry: newshelton.com

É um site antigão sobre cultura contemporânea, que consegue manter diversidade e consistência de conteúdo.  Os títulos dos posts costumam ser excelentes, mais filosóficos e engraçados, coisa rara de se ver.Foi fundado pela artista e designer Imp Kerr.

2. Wimp: wimp.com

É um repositório de vídeos, com uma curadoria legal. Como eles mesmos se descrevem, é um family friendly video website.  Eles não apelam para o sensacionalismo, nem ficam correndo atrás da última novidade. Sempre que preciso descansar do ritmo alucinado da internet, eu entro lá. Cute alert: Há uma quantidade considerável de vídeos de animais fazendo coisas de animais.

3. Pictoplasmapictoplasma.com

O Pictoplasma nasceu em Berlim em 2004 como uma espécie de enciclopédia para catalogar e exibir o que estava sendo feito no mundo em design de personagens. Agora eles cresceram (existe até uma Pictoplasma Academy) e fazem exposições internacionais, conferências de design, festivais de animação. Sem contar os livros que eles publicam, que são bem bonitos.

Além destes três favoritos, vale mencionar a ótima curadoria do But does it float. Gosto muito das referências visuais. E, se eu tiver que pensar em uma rede social que funciona como uma inspiração, diria que é o meu feed do Tumblr.

 

* * *

 

Ilustração: Thiago Thomé (Liquidpig) para Confeitaria.

Fabiane Secches
Leia mais textos de Fabiane aqui.