Textos

30 de julho de 2013

eco

eram de 900 pessoas
amontoadas entre lixos e ratos.
todas juntas e escondidas.
todas no chão.

esse lugar me dava claustrofobia.
um pouco de medo.
e ainda mais de nojo.

mas, ao menos, esse dia foi um marco.
para nosso povo,
para o nosso país.
mudamos o mundo.
gritamos de esperança.
saímos do sufoco.
cortamos as grades
que nos prendiam.
os bloqueios
que uma sociedade,
tão suja quanto esse lugar,
nos forçou a idolatrar.

todo movimento começou nesta madrugada.
e essa era a nossa esperança de vida.
essa era nossa única visão.
uma visão de que,
apesar das barreiras,
nós ainda éramos fortes.

nós construímos um novo país
destruindo um muro.

berlim.
9 de novembro de 1989.

* Imagem: Jaime Nascimento.

Guilherme Nunes
Leia mais textos de Guilherme aqui.