Textos

06 de novembro de 2012

Dedicação

Sabe quando você lê um texto, seu olho enche de água e dá uma vontadezinha de ter sido você que o escreveu, de tão bom que é? Quando você vê uma foto linda, se encanta e pensa que gostaria de ter sido você quem tirou? E a ideia original que você teve, não colocou em prática e quando se dá conta, alguém foi lá e fez?

Aposto que já aconteceu com você.

Quando você percebe, nasceu aquela pontinha de inveja.

No meu caso, é quando vejo uma ilustração tão incrível que quero largar tudo e ficar só olhando pra ela, até desvendar cada pedacinho da imagem.

Mas, se pensar bem, fazer algo bom não é assim tão dificil. O texto, a foto, a ideia… você também pode ter, tirar ou escrever. Fazer algo bom e que desperte essa tal invejinha, que no fundo é admiração, é possível e tem um segredo: dedicação.

Parece brega ou clichê, mas é a pura verdade.

Quantas vezes já deixei minhas ideias de lado e fui fazer tantas outras coisas que não realizá-las. Quando percebi, já havia passado meses e não tinha me movido para que o projeto acontecesse. Ou pior, quando perecebi, alguém tinha colocado a minha ideia em prática antes de mim.

Mês passado, pensei em fazer um zine com ilustrações minhas e dar apenas para os amigos mais próximos – ainda tenho dificuldade de compartilhar os meus desenhos com o mundo. Sentei, idealizei, fiquei noites me dedicando, rabiscando, esboçando, desenhando, jogando fora os desenhos e recomeçando… foram noites a dentro e, no fim de um mês, o que antes era apenas uma ideia, se tornou realidade.

Mostrei pra alguns amigos e todos gostaram. Um até soltou: “foda”. E uma das minhas amigas me disse: “Que zine legal, queria fazer essas coisas como você.”

Se eu posso, ela também pode. Você também pode.

Quem me fez repensar tudo isso foi a ilustradora irlandesa Laura Callaghan.

O modo como ela cria suas ilustrações cuidando de cada pequena coisa, dedicando tempo a elas, criando texturas nas roupas das personagens, patterns na parede da sala ou a capa de um livro em uma estante. Esses detalhes sempre me fascinam.

Laura mostra que algo pequeno faz mesmo a diferença em um trabalho e o destaca dos demais. A cada olhada nas ilustrações, eu percebo um outro detalhe que não tinha visto antes.

Há milhares de ilustradores que fazem trabalhos tão lindos quanto os dela. Sei disso. Mas é ela a minha fixação do momento.

Gostou? Tem mais em seu site oficial.

Não sei em vocês, mas em mim, Laura despertou aquela tal invejinha, aquela vontade de fazer algo tão encantador quanto o seu trabalho. Esse sentimento não deveria nos intimidar e paralisar, mas sim inspirar e motivar para que a gente também se arrisque e coloque a mão na massa. 😉

Renata Miwa
Leia mais textos de Renata aqui.