Textos

15 de setembro de 2012

Ei, vida

Ei, vida. Qual é a sua?

O que quer da gente?

Se a vida tivesse que ser um signo do zodíaco, ela seria Touro. Com todos aqueles estereótipos e clichês sobre as taurinas, onde, dentre os seus piores defeitos, reina a teimosia. Porque vocês conhecem bem a vida, tudo é do jeito que ela quer e ponto final.

Ela é possessiva, inflexível, orgulhosa, mimada e tudo gira ao seu redor. É artista, mas pensa demais. E tem gente que faz tudo por ela, mesmo sem saber exatamente o que ela quer.

Não adianta fugir. A vida é taurina. Ela aperta e afrouxa, esquenta e esfria, sossega e se inquieta muito, por bem pouco.

A gente tenta melhorar. Tenta mostrar que pode ser mais simples. Quer fugir da rotina automática, das obrigações desnecessárias e de tudo aquilo que nos desagrada. E a verdade é que ela até poderia ser mais fácil e adaptável, mas não. Ela é taurina.

Por que não podemos ser apenas um gato preto miando em cima do muro alheio? Não, claro que não, a vida faz questão de complicar. Fica mais divertido assim. Afinal, ela deve ter nascido entre 20 de abril e 20 de maio, num daqueles dias indefectíveis, nem frios, nem quentes.

Encarar a vida é uma travessia incerta. Nesse papel, a gente arrisca uma linha, um esboço, até um poema. Às vezes, sai um risco, um rabisco ou um lixo… claro, ninguém é perfeito.

Mas a vida é taurina, então ela tenta ser perfeita, e quase sempre consegue. Mesmo quando quem não entende nada é a gente.

E você aí, sendo imperfeito o tempo todo.

A paciência da vida é rara e limitada. Ora, mas por que ela não deixou que a gente fosse o tal gato preto, com suas sete vidas, miando para a Lua? Não, pera aí, isso já é pedir demais. Fique na sua, seja honesto, tenha persistência e humildade que ela pode te recompensar.

Às vezes, a vida é generosa quando você merece, mas continua sendo difícil, ainda assim. É garantida, sem garantias.

Aprender a viver é ainda mais difícil do que tentar entender. Ora tocamos o céu, ora nos afundamos na areia movediça.

E a gente continua sem saber o que ela quer da gente.

Mas o que vida parece querer mesmo é que a gente tenha coragem de vive-la.

Afinal, não esqueça: a vida é taurina. E provavelmente com ascendente em Touro também.

 

* Imagem: Aiko Fukawa

Tatiana Giglio
Leia mais textos de Tatiana aqui.