Textos

26 de março de 2013

Feliz Ano Novo

Hoje é o seu aniversário, me avisou o calendário. Eu queria estar com você, mas já faz tanto tempo que a gente nem se vê. Pensei em te ligar, mas tenho vergonha. “Vergonha de quê?”, você vai me dizer. “Vergonha de você”, eu vou te responder. Então é mais fácil te escrever.

Toma essa carta como um presente, um presente meu pra você. Espero que você fique contente e pense na gente, o que quer que seja que “a gente” possa querer dizer. Você vai acordar com sono e ser recebido pela mais bonita manhã de sol de outono — fui eu que mandei fazer pra você. Recebe também o meu abraço apertado, quentinho e cheio de carinho, com nossos corpos colados, como foi no passado. Junto a esta carta, vai também um beijo demorado e o meu desejo de um futuro estrelado pra você. De um caminho feliz, boas escolhas, amigos fiéis, amores verdadeiros e também dinheiro, numa estrada de sucesso e sorte. Feche os olhos e guarde um sorriso meu. E guarde também nessa sua retina o meu olhar no seu olhar, não deixe isso passar. Que não nos falte nós, que não sejamos sós. Que não falte afeto embaixo desse teto e transborde carinho dentro desse ninho.

Agora chega de conversa, você deve estar com pressa. Acorda, levanta da cama, toma um banho frio, pega uma camisa no armário e vai viver a vida que hoje é o seu aniversário. Eu te desejo uma boa caneca de café, chamego, dengo e muito cafuné. Eu te entregaria cada uma dessas coisas pessoalmente, mas o tempo e o espaço afastaram demais a gente. Então leia nessas minhas palavras todo o amor que hoje cabe em mim e tenha um dia assim, de amor sem fim. Hoje é o seu dia e de mais outros tantos alguéns, mas esse texto é só seu e de mais ninguém. Feliz Ano Novo. De novo.

 

* Imagem: whooli chen.

Veronica Fantoni
Leia mais textos de Veronica aqui.